Código de Conduta para Servidores

Leia atentamente o Código de Conduta para Servidores de Dhamma. Versão em pdf.

Que o serviço de Dhamma o beneficie. Nós oferecemos a seguinte informação com os melhores votos de êxito.

O Serviço Altruísta
O serviço altruísta é uma parte essencial do caminho de Dhamma, um passo importante rumo à libertação. A prática de
Vipassana vai, gradualmente, erradicando as impurezas da mente até que a paz e a felicidade sejam atingidas. No início,
essa libertação do sofrimento pode ser apenas parcial, mas não deixa de vir acompanhada de uma sensação profunda de
gratidão por ter recebido o maravilhoso ensinamento de Dhamma. A par desses sentimentos de amor e compaixão, surge
naturalmente o desejo de ajudar os outros a se libertarem do seu sofrimento. O serviço em cursos é uma oportunidade de
exprimir esta gratidão ajudando outras pessoas na sua aprendizagem do Dhamma, sem esperar nada em troca. Quando
servimos os outros de forma altruísta, também servimos a nós mesmos, desenvolvendo os dez pãramis e dissolvendo o
hábito do egoísmo.
Quem Está Preparado para o Serviço de Dhamma?
Os alunos que completaram com êxito um curso de Vipassana de 10 dias com Goenkaji ou os seus professores-assistentes e
não praticaram qualquer outra técnica de meditação desde o seu último curso de Vipassana, podem oferecer o serviço de
Dhamma. Também se recomenda que os servidores estejam tentando manter sua prática diária em casa.
O Código de Disciplina
À exceção do que neste texto se afirme em contrário, os servidores de Dhamma devem, tanto quanto possível, seguir as
regras do Código de Disciplina para Cursos de Meditação. Essas regras também se aplicam aos servidores. Porém, em
alguns casos, é necessário e permitido um afrouxamento dessas regras.
Os Cinco Preceitos
Os Cinco Preceitos constituem a base do Código de Disciplina:
1. Abster-se de matar qualquer ser,
2. Abster-se de roubar,
3. Abster-se de uma conduta sexual inadequada (ou seja, abster-se de qualquer tipo de atividade sexual no Centro
de meditação),
4. Abster-se de uma conduta verbal inadequada,
5. Abster-se de ingerir qualquer tipo de intoxicantes.
Estes Cinco Preceitos são obrigatórios para todos os que freqüentam o Centro e devem ser sempre escrupulosamente
cumpridos. Espera-se que aqueles que estão servindo estejam também se esforçando para manter os Cinco Preceitos em
suas vidas diárias.
Aceitar Orientação
Os servidores de Dhamma devem seguir as instruções dos Professores, professores-assistentes e da gerência do Centro e
comitês administrativos, respeitando o conselho e orientação dos mais experientes na meditação ou no serviço. Alterar as
práticas estabelecidas ou iniciar projetos sem autorização ou contra as indicações dos responsáveis causará confusão, uma
duplicação de esforços, e uma perda de tempo e material. Insistir em trabalhar independentemente de qualquer orientação
não é consistente com o espírito de colaboração e harmonia que envolve o ambiente de Dhamma. Ao seguir instruções, os
servidores aprendem a pôr de lado preferências pessoais e preconceitos e a fazer o que for necessário para o bem dos
praticantes de meditação e a gestão eficiente e harmoniosa dos cursos e do Centro. Os problemas devem ser resolvidos
abertamente e com humildade. As sugestões positivas são sempre bem recebidas.
As Relações com os Outros Praticantes de Meditação
Seja em que situação for, os servidores de Dhamma devem dar sempre prioridade ao bem-estar dos alunos que freqüentam
um curso. Os cursos e os Centros são para os praticantes de meditação; eles são as pessoas mais importantes, que fazem o
trabalho mais essencial. A função de um servidor de Dhamma é apenas ajudar os praticantes de meditação de todas as
maneiras possíveis. Por conseguinte, os alunos devem ter preferência no que diz respeito à dormida e alimentação. A menos
que tenham deveres prementes, os servidores devem tomar as suas refeições apenas depois de servirem os alunos e não
devem sentar-se com estes na sala de refeições. Os servidores de Dhamma devem tomar banho e lavar a roupa em horários
diferentes dos alunos, e deitar-se apenas depois destes, para o caso de surgir algum problema nessa ocasião. Os alunos
devem ter preferência em todas as outras partes do Centro, e os servidores devem, na medida do possível, evitar incomodar
os alunos.
2
O Contato com os Alunos
Apenas os gerentes do curso devem se comunicar diretamente com os alunos – as gerentes femininas com alunas e os
gerentes masculinos com alunos. Devem tentar perceber se os alunos cumprem os horários e a disciplina, e podem precisar
abordar aqueles que os não estejam cumprindo. Esta tarefa deve ser sempre executada de um modo afável e compassivo,
com o intuito de encorajar os praticantes de meditação a ultrapassarem as suas dificuldades. As palavras devem ser
proferidas de uma maneira positiva – e nunca com brusquidão. Caso um servidor seja incapaz de fazê-lo desse modo, outro
servidor deve encarregar-se da situação. Os gerentes devem sempre indagar e não presumir a causa de alguma conduta
aparentemente incorreta.
Todos os servidores de Dhamma devem ser respeitosos e delicados, e disponíveis para ajudar quando forem
abordados. Habitualmente, é útil perguntar o nome dos alunos. Os servidores devem tentar encaminhar os alunos para a
pessoa adequada – quer o professor-assistente ou o gerente do curso – dependendo da natureza do problema. Os servidores
de Dhamma não devem tentar responder às perguntas dos alunos referentes à meditação, mas sugerir que essas questões
sejam feitas aos professores-assistentes. Do mesmo modo, os professores-assistentes devem ser informados de qualquer
contato que a gerência tenha com os alunos. Os assuntos particulares dos alunos nunca devem ser desnecessariamente
discutidos com os outros servidores, na cozinha ou em outra parte.
A Prática da Meditação para os Servidores
Os servidores de Dhamma devem servir conscientemente, sem perder tempo, dando toda a atenção ao seu trabalho; é este o
seu treino. Ao mesmo tempo, devem manter a sua prática de meditação. Todos os servidores devem meditar no mínimo três
horas diárias, se possível, durante as sessões de grupo das 8:00, 14:30 e 18:00. Além disso, todas as noites em que um
professor-assistente esteja presente, há uma breve sessão de meditação para os servidores na sala de meditação às 21:00.
Esses períodos de meditação são essenciais para o bem-estar dos servidores. Os servidores de um curso devem praticar
Vipassana recorrendo a Anapana sempre que necessário. Os servidores podem mudar de posição durante as sessões de
grupo, se assim o desejarem.
Seja em que situação for, os servidores de Dhamma têm a responsabilidade de se observarem a si mesmos. Devem
tentar ser equânimes em todas as circunstâncias e permanecerem conscientes do estado de sua mente. Caso se sintam
demasiado cansados ou, por qualquer motivo, incapazes de cumpri-la, devem meditar ou descansar mais, por mais premente
que lhes pareça ser o trabalho. Os servidores não devem supor que são indispensáveis. Só é possível oferecer o serviço de
Dhamma quando se tem harmonia e paz interior. Se a base não for positiva, o serviço não será verdadeiramente benéfico.
Os servidores que permanecem no Centro durante períodos de tempo mais longos devem freqüentar periodicamente um
curso de 10 dias, pondo completamente de lado todo o trabalho, e sem esperar qualquer preferência ou privilégio especiais
como resultado do seu serviço.
Os Encontros com os Professores-assistentes
Os servidores devem debater quaisquer problemas ou dificuldades com o Professor ou professores-assistentes. A hora
adequada para abordar questões sobre o serviço ou assuntos de caráter geral é após a sessão de meditação das 21:00.
Também é possível combinar entrevistas em particular. Na ausência dos professores-assistentes, os servidores devem
colocar as questões à gerência do centro.
A Separação entre Homens e Mulheres
Esta separação está sempre em vigor, tanto durante como entre os cursos. Embora a separação absoluta entre homens e
mulheres nem sempre seja possível (em algumas partes do mundo, os servidores têm de trabalhar próximo uns dos outros),
esta situação não deve ser interpretada como uma oportunidade de homens e mulheres se socializarem para além do
necessário para executar o serviço de Dhamma. Esta regra é tanto mais importante para os casais.
O Contato Físico
De forma a manter puro o ambiente de meditação e a natureza introspectiva da prática e dar um bom exemplo aos alunos,
todos os servidores de Dhamma devem evitar qualquer contato físico com os praticantes de meditação e outros servidores
de ambos os sexos. Esta regra deve ser sempre seguida, tanto durante como entre os cursos.
O Nobre Discurso
O Nobre Silêncio dos praticantes de meditação deve ser respeitado pelos servidores de Dhamma. Eles devem tentar manter
o silêncio dentro do centro e falar apenas quando necessário. Mesmo que os alunos não se encontrem perto ou o curso não
esteja sendo conduzido, é importante não perturbar o silêncio desnecessariamente.
Quando falarem, os servidores devem observar uma Fala Correta, abstendo-se de:
1. Dizer mentiras ou meias-verdades.
2. Usar linguagem ou palavras grosseiras. Um praticante do Dhamma deve ser sempre correto e delicado.
3. Caluniar ou falar mal pelas costas. Não devemos impor aos outros críticas derivadas dos nossos sentimentos
negativos. Qualquer problema deve ser chamado à atenção da pessoa em causa, dos professores-assistentes ou da
gerência do Centro.
4. Tagarelar, tecer intrigas, cantar, assobiar ou cantarolar.
3
O Nobre Silêncio é, sem sombra de dúvidas, muito mais difícil do que o mero silêncio. Por isso, constitui um treino
muito importante para quem queira seguir o caminho de Dhamma.
O Aspecto Pessoal
Aos olhos dos outros, os servidores de Dhamma são representantes dos Professores e do Centro. Por esse motivo, devem ter
sempre um aspecto limpo e cuidado, e não devem usar roupas justas, transparentes, provocantes ou decotadas, ou que
possam chamar demasiado a atenção (tais como shortes, saias curtas, tops reduzidos ou sem mangas, camisetas com
palavras ou imagens que possam distrair os outros, collants ou calças justas). As jóias devem ser reduzidas ao mínimo, ou
nem usadas. Esta atitude de modéstia deve prevalecer sempre.
Fumar
Parte-se do princípio que uma pessoa que aceitou o Dhamma deixou de consumir intoxicantes como o álcool, o haxixe, a
maconha, etc. O consumo de tabaco seja sob que forma for, também é proibido, quer no interior quer no exterior do Centro
de meditação. Os servidores de Dhamma também não devem abandonar as instalações para fumar.
A Alimentação
O Centro fornece refeições vegetarianas simples e nutritivas, sem seguir qualquer filosofia alimentar específica. Os
servidores de Dhamma, tal como todos os alunos, devem aceitar os alimentos oferecidos com um espírito de renúncia.
Qualquer alimento levado para o Centro deve ser inteiramente vegetariano e deve ser mantido nas áreas de refeições
dos servidores, longe do olhar dos alunos. Os alimentos que contenham álcool ou licor, ovos ou alimentos feitos à base de
ovos (alguns alimentos cozidos, maionese, etc.), ou queijo feito com coalho animal, não podem ser trazidos para o Centro.
Em geral, os alimentos trazidos do exterior devem ser reduzidos ao mínimo.
Os servidores cumprem os Cinco Preceitos e podem, por isso, fazer uma refeição à noite, se assim o desejarem. Não é
permitido jejuar.
Leituras
Os servidores que queiram manter-se informados dos assuntos correntes podem ler jornais ou revistas de informação, mas
apenas nas suas áreas de repouso e fora da vista dos alunos. Os que queiram ler mais do que as notícias do dia podem
escolher livros entre os que aparecem na lista de leituras recomendadas ou na biblioteca de Dhamma do Centro. Não são
permitidos romances ou outros livros de entretenimento.
Os Contatos com o Exterior
Os servidores não precisam se afastar completamente do mundo exterior. No entanto, enquanto servem em um curso, só
devem abandonar o local para tratar de assuntos urgentes e com a autorização dos professores-assistentes. As ligações
telefônicas devem ser limitadas ao mínimo necessário. As visitas pessoais só podem entrar no centro com a autorização
prévia da gerência.
A Limpeza do Centro
Os servidores de Dhamma têm o dever de ajudar a manter o Centro limpo e arrumado. Além da limpeza da cozinha e dos
refeitórios, pode ser preciso limpar dormitórios e salas, a sala de meditação, banheiros e escritórios. Além disso, os
servidores devem estar preparados para, caso necessário, executar tarefas ocasionais não relacionadas à limpeza e à
preparação dos alimentos.
A Utilização dos Bens do Centro
Todo o aluno de Vipassana se treina para se abster de tirar aquilo que não é seu. Por conseguinte, os servidores de Dhamma
devem ter o cuidado de não se apropriarem de bens do Centro levando-os para as suas instalações ou fazerem uso pessoal
deles sem a autorização prévia da gerência.
A Permanência no Centro por Períodos Longos
Com a concordância de um professor-assistente, os alunos dedicados podem permanecer no Centro por períodos mais
prolongados com vista a ficarem mais estabelecidos na teoria e na prática do Dhamma. Durante esses períodos, podem
meditar em alguns cursos e servir em outros, após consulta, e consoante a decisão dos professores e da gerência.
Dana
No Código de Disciplina para praticantes de meditação está dito que não há qualquer quantia a pagar nos cursos ou nos
Centros, quer pelo ensino, quer pela alimentação, dormida ou outras condições oferecidas aos alunos. O mesmo se aplica
aos servidores de Dhamma.
O ensino do Dhamma puro é sempre oferecido gratuitamente. Alimentação, dormida e outras condições são
possibilitadas pelas doações dos alunos anteriores. Os servidores de Dhamma reconhecem isso e oferecem o seu serviço
tirando o melhor partido das condições oferecidas, de modo que os doadores possam receber o máximo benefício do seu
dãna. Em contrapartida, os servidores podem desenvolver o seu dãna pãrami oferecendo doações consoante as suas
4
possibilidades, para benefício de outros. Os cursos e os Centros só podem funcionar graças às doações de alunos
reconhecidos.
Ninguém pode pagar por si, em dinheiro, ou de qualquer outro modo. Todos as doações são feitas em benefício de
outros. O serviço de Dhamma também não pode ser uma forma de pagamento da dormida ou alimentação. Pelo contrário, o
serviço é benéfico para os próprios trabalhadores, pois dá-lhes mais oportunidades de aprendizagem do Dhamma. Um curso
ou Centro constitui uma oportunidade de praticar meditação e também de praticar a aplicação do Dhamma aprendendo a
servir e a lidar com os outros com compaixão e humildade.
Conclusão
Os servidores de Dhamma devem servir seguindo a orientação dos professores-assistentes e da gerência. Devem fazer todo
o possível para ajudar os praticantes de meditação sem os incomodarem de nenhuma maneira. A conduta dos servidores
deve inspirar confiança em Dhamma naqueles que estejam em dúvida e dar mais fé aos que já a possuam. Os servidores
nunca devem esquecer que a finalidade do seu serviço é auxiliar os outros e, simultaneamente, ajudarem-se a si mesmos a
crescer em Dhamma.
Se estas regras lhe suscitar quaisquer dificuldades, por favor, peça imediatamente esclarecimento aos professoresassistentes ou gerência.
Que o vosso serviço vos ajude a progredir no caminho de Dhamma, da libertação, da liberdade de todo o sofrimento,
da verdadeira felicidade.